Tecnologia do Blogger.

Shopping cheio, pessoas vazias...

Foto via: Chocolate Laced

Toda vez que vou ao shopping, encontro mil rostos, mil estilos, mil cores de cabelo e tipos variados de sapatos que andam para lá e para cá, mas a unica coisa que não muda é a expressão em seus rostos, narizes empinados e carinhas de repulsa, todos se olham desta maneira, as pessoas se cruzam o tempo todo pelos corredores e olham-se da mesma forma, com semblante de superioridade, como quem diz "eu posso mais do que você, eu sou melhor do que você, as lojas que entro são mais caras e melhores do que as que você entra", mas dai você percebe que esse mesmo tipo de pessoa é aquele que passa em frente a uma Vivara (loja de jóias) namora algumas peças na vitrine mas nem entra, ou quando entra é tratada pela atendente que faz a mesma cara de nojinho, as vezes fico pensando, será que existe alguma lei que obrigue as pessoas a entrarem no shopping e agirem desta forma, ou será que as pessoas tem prazer em serem tão assim?

Nem as lojas de brinquedos escapam, embora as atendentes sejam um pouco menos grosseiras, as pessoas que entram continuam com o mesmo comportamento, como se comprar um brinquedo fosse algo de outro mundo, enquanto eu ria de um conjunto de dinossauros de plástico que conversavam entre si, uma moça olhava alguns brinquedos infantis e reclamava dos altos preços, e instantaneamente o poder que aquele rosto empinado carregava murchava, e parecia que todo aquele dinheiro que supostamente exibia na verdade tinha virado poeira e dado lugar a humildade para pedir descontos, realmente as pessoas são engraçadas.

Sempre entro na livraria em que os empregados sempre estão de mau humor, hora arrumando os livros com grosseria nas prateleiras, ou fazendo cara de "não me importo" para os clientes na fila do caixa, enquanto eu ali parada encantada com as centenas de livros recheados de historias maravilhosas pedindo "me leve para casa" como se nem os livros mais suportassem estarem rodeados dessas pessoas.

As vezes passa um casal impaciente puxando pelos braços uma criança que derrama sorvete na blusa enquanto a mãe reclama, eu passo e dou um sorriso para a criança que retribui com os olhinhos brilhantes. Outra vez meu namorado me esperando sentado no banco enquanto uma criança ao seu lado estava com um celular de brinquedo e trocava meia duzia de palavras que ninguém fazia a minima ideia do que era, mas que ele ainda sim riu, talvez apenas as crianças tenham escapado dessa tal lei da grosseira dos shoppings...

Parece que as únicas pessoas do shopping que não vivem de cara amarrada são os funcionários do Cinemark, eles sempre dão boa noite com sorriso, e te desejam uma boa sessão, mesmo que a maioria das pessoas ignore totalmente a boa educação e simplesmente nada respondem, saem apressadas para entrar como se as cadeiras não fossem marcadas, como se quisessem pegar o melhor acento da sala.

Já decidi que não dá para entender o porque as pessoas agem assim dentro do shopping, não sei se quando elas entram elas pensam que são donas de algo, ou se simplesmente estão de mau com a vida a ponto de não rir para uma criança que passa por você, não sei se a vida delas é tão boa assim como elas ostentam ser, porque afinal, eu acho que quem é feliz sempre está sorrindo sem motivo aparente, e não de cara fechada para impor poder, acho mesmo que essa gente toda é maluca, ou vai ver eu é que sou.

7 comentários

  1. Adorei seu texto! Realmente, quando vou ao shopping sempre vejo aquelas pessoas com cara de "sou melhor do que você", mas na verdade tudo é só uma máscara. Aqui na minha cidade as coisas são diferentes. Os funcionários do Cinemark são bem chatos (eles reclamam de TUDO e são arrogantes), já os funcionários das livrarias são super legais! As vezes converso com eles e pronto = amizade instantânea haha

    Beijos,
    salaodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Juliana queria que os funcionarios das livrarias aqui fossem assim tbm :D obrigada pelo comentário!

      Excluir
  2. Que ilustração linda aquela do seu cabeçalho! Foi você que desenhou? Estou in love *-*

    Sobre shoppings, aqui na minha cidade (uma cidadezinha minuscula) tem um shopping pequeno, que meu amigo e eu chamamos de "camelô de piso" e mesmo com a pobreza que é nosso shopping as pessoas que estão dentro dele são extremamente meditas e esnobes, parecem até que estão andando em um shopping de Paris ou sei lá, Nova York. Estão sempre estressadas, e acho que essa epidemia de mau humor de shopping está passando para outras lojas. Outro dia estava em uma loja rindo com minha mãe dos briquedos, e todo mundo perto estava mau humorado, até os vendedores! Parece que é regra estar estressado enquanto compra ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina aqui onde moro o shopping é exatamente igual ao que você descreveu na sua cidade, geralmente nem vou nele, migro para a cidade vizinha, aqui e lá acontece a mesma coisa, acho que o povo é meio problemático, ainda bem que eu nao peguei essa doença do mau humor!

      Excluir
    2. Ah Marina, essa ilustração eu achei no google :/ eu queria aprender a colorir desenhos, desenhar até sei, mas colorir eles ... :/

      Excluir
  3. É incrível como você sabe usar bem as palavras.
    Já tinha reparado que um lugar para encontrar pessoas arrogantes, metidas e arrumadas é em um shopping. Mas ler esse texto me fez pensar que a maioria usa uma máscara de "poder".
    Até aqui na minha cidade em que o shopping é minúsculo acontece isso.
    Amei o texto.
    Beijos, Aline
    http://24diasdeprimavera.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente isso acontece :/ aqui também tem shopping pequeno, e é pior...

      Excluir