25/09/2017

O mito da Sororidade feminina



Se tem uma coisa difundida nas redes sociais nos últimos anos é o empoderamento da mulher e a sororidade feminina, mas uma coisa que tenho observado é como a tal sororidade é pintada como algo perfeito e possível sendo que na realidade é bem diferente, as mulheres não são unidas, não dão as mãos e vivem felizes como no conto feminista, as mulheres são cruéis umas com as outras, vivem muitas vezes em função de provar que são melhores, isso quando não inventam que tem inimigas, como ilustra bem várias canções famosas por ai.

Antes de mais nada, não estou aqui para arrumar confusão, e querer causar com o tema, mas sim tentar mostrar que a sororidade HOJE é um mito, e que as mulheres que levantam tal bandeira são as que menos praticam a tal sororidade.

Se você é mulher e já participou de qualquer fórum ou grupo apenas de mulheres na internet sabe bem como a convivência feminina é algo bem complexo, e que brigas acontecem por motivos de nada, uma ataca a outra por pura vontade de atacar, na maioria das vezes não se conhecem, nunca se viram mas estão lá se cutucando, um simples discordar de opinião vira uma verdadeira guerra que beira a baixaria, em alguns minutos já se pode ver várias ofensas dignas da zona, sim vocês sabem disso e evitem a fadiga de negar.

Não existe união entre as mulheres, primeiramente porque somos seres humanos, e humanos são complexos, falhos, e individuais, a partir do momento que a individualidade não é respeitada surge o atrito, e é por isso que a sororidade é um mito, porque ela não leva em conta a individualidade das mulheres, coloca-se todas nós em um único frasco etiquetado "mulher" e nos obriga a viver de acordo com moldes que nem sempre apreciamos, negando-se a individualidade, nega-se também o respeito, sem respeito não há harmonia, para as defensoras da sororidade é muito fácil falar no assunto na roda de amigas que praticam do mesmo pensar, da mesma ideologia e/ou fé, a partir do momento que se tromba com uma outra mulher com experiências diferentes, life style, crenças e etc o problema surge, porque não há como respeitar aquele que é o inverso de você na concepção da maioria das pessoas, e isso não acontece somente com mulheres (mas o tema é esse por enquanto).

Vou dar um exemplo bem clássico, uma feminista e uma conservadora, ora para a feminista a mulher conservadora representa absolutamente TUDO que ela visa combater, e vice-versa, como é possível haver união entre dois tipos tão distintos? Simplesmente não há e vocês sabem disso, poderia haver? Poderia no minimo haver respeito mutuo e "cada um no seu quadrado", raras são as mulheres que conseguem conviver com tais diferenças com tranquilidade.

O que quero com esse texto é fazer vocês refletirem sobre as atitudes diárias, se devemos ser unidas devemos antes de impor aos outros impor primeiramente a nós mesmas, já reparou como você tem agredido outras pessoas por bobagem? Já reparou como você NÃO precisa ofender, diminuir e esculachar alguém só porque este pensa diferente de você? Essa é uma atitude que deveria ser praticada independente de gênero, que fique claro.


Nenhum comentário

Postar um comentário

© Blog da Jessica
Theme by: Maira Gall, edited by Jessica Alves